PUBLICIDADE
Alerta!!! Pedreiras, 30º colocado no ranking de leishmaniose no estado.
17/07/2017 - 15h43 em Novidades

Aconteceu hoje (14) na prefeitura municipal de Pedreiras uma reunião para definir estratégias no sentido de combater o avanço da leishmaniose em nosso no município.
Vários alertas já foram pela população e relatos de ouvintes, tem sido uma constante no programa Tribuna 101.
Dr Salim, técnico da secretaria de estado da saúde em conversa com nossa equipe relatou que sem a participação efetiva da população fica muito difícil alcançarmos bons resultados no combate o proliferação da doença.
"A população já conhece os seus direitos, porém também tem que aprender as suas obrigações".
Segundo Salim, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelas equipes da vigilância é a resistência dos proprietários dos animais contaminados. O apego ao animal dificulta o recolhimento!
Salim explanou sobre algumas estrategia de atuação a serem colocadas em prática, que vão desde levantamentos em regiões de maiores incidências a campanhas de esclarecimento a população.

O Coordenador de Endemias e Controle de Doenças do município de Pedreiras Andreza,  disse que os avanços ao longo dos anos tem sido pouco e algumas coisas tem que ser mudadas como por exemplo o atendimento canino nas residencias e melhorias das condições da realização dos testes, no entanto, os trabalhos e o empenho da equipe tem sido diário.
Andreza destacou a conquista de Pedreiras que será referencia no tratamento da leishmanios, após capacitação dos profissionais da área.
A população canina no município de Pedreiras, que está na 30º colocação no ranking estadual de casos confirmados, chega a quase 5 mil cães sendo que na zona rural  são 2145  e na sede 2355 animais catalogados pela secretaria.
Também participaram da reunião, a secretária de Saúde de Pedreiras Karen Cíntia, Valdete Cruz Gestora Regional de Saúde.
A leishmaniose é uma doença crônica, de manifestação cutânea ou visceral, causada por protozoários flagelados do gênero Leishmania, da família Trypanosomatidae. O calazar (leishmaniose visceral) e a úlcera de Bauru são formas da doença mais comum no Brasil.
Uma campanha através dos meios de comunicação disponíveis no município serão lançada para auxiliar a população a identificar os casos.
Fonte: Blog do Tribuna 101
COMENTÁRIOS